Chapada dos Veadeiros: Informações, dicas e roteiros!

Em Fevereiro de 2017 queríamos fazer uma viagem barata e diferente no Carnaval! Queríamos um lugar novo e tranquilo para fugir da folia, e já que adoramos trilhas, água e contato com a natureza, a Chapada dos Veadeiros foi o destino ideal. Pensamos também na Chapada Diamantina, mas por ela ficar na Bahia – estado muito procurado no carnaval – a passagem aérea estava bem mais cara.

A escolha da Chapada dos Veadeiros foi perfeita para aquele momento e nos surpreendeu muito positivamente. Ela tem um potencial turístico ainda pouco explorado, mas foi um dos lugares mais revigorantes que já fomos! Amamos demais a viagem e queremos compartilhar com vocês todas as dicas e formas como fizemos nossa aventura.

 .

Onde fica a Chapada dos Veadeiros?

A Chapada dos Veadeiros fica no estado de Goiás, o coração do cerrado, há 230 km de Brasília. Existem três lugares que são base da Chapada dos Veadeiros, devido a sua localização próxima dos principais pontos turísticos:

1.Alto Paraíso de Goiás

Essa cidadezinha que tem pouco mais que 7.500 habitantes é a que comporta a melhor infraestrutura da Chapada. Tem diversas pousadas, bares, restaurantes, e é o local onde tem agências bancárias (vimos Bradesco, Itaú e Banco do Brasil) e postos de combustível.

Das cidades base, é a mais próxima de cachoeiras como Loquinhas, Almécegas, São Bento, Cachoeira dos Cristais e Catarata dos Couros. O lugar é super charmosinho e a maioria de suas ruas são calçadas.  

2. São Jorge

São Jorge é um vilarejo, que na verdade faz parte de  Alto Paraíso de Goiás, mas fica há 35 km da cidade, aos pés do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. Para quem gosta de um estilo mais roots, São Jorge é o lugar certo. Suas ruas são todas de chão, e o vilarejo tem uma vibe muito boa e tranquila. Lá também tem pousadas e ótimos restaurantes, mas, claro, em menor quantidade se comparado à cidade de Alto Paraíso de Goiás.

Não há agências bancárias, postos de gasolina e em muitos lugares não pega rede no celular. Ainda assim, esse foi o lugar que escolhemos pra ficar e não nos arrependemos nem por um minuto. São Jorge é mágico!

3. Cavalcante

Essa cidade tem quase 10.000 habitantes e é a mais distante da maioria das cachoeiras famosas da Chapada. Maaas, apesar de ser mais longe, é lá onde fica a cachoeira mais famosa de todas: Santa Bárbara. Em Cavalcante também encontramos a comunidade Kalunga e a Cachoeira do Prata.

Como chegar?

O aeroporto mais próximo é o Juscelino Kubitschek, em Brasília e, de lá, você pode chegar até a Chapada dos Veadeiros de duas formas:

Carro: Essa é a melhor alternativa, pois as cachoeiras da Chapada ficam longe uma da outra, então ter um carro é ideal para um melhor aproveitamento da viagem. Não que seja obrigatório, pois é possível ir até as cachoeiras com os guias (pagando um valor mais alto que se contratado apenas o serviço de guia turístico), mas o carro trará mais praticidade e agilidade ao roteiro, sendo que você pode montá-lo como desejar, sem depender de disponibilidade do guia ou de grupo. Além disso, se você for viajar com mais pessoas, o carro pode se tornar, além da opção mais prática, a opção mais viável financeiramente.

Ônibus: A linha que faz o trecho Brasília – Alto Paraíso de Goiás chama-se Real Expresso. A passagem pode ser comprada pela internet, e hoje eles oferecem saídas em três horários: 10h, 19h e 21h. O valor é de R$ 51,70 ida e R$ 51,08 a volta, sendo que o total com taxas sai a R$ 111,00.

Não há ônibus que vá de Brasília para Vila de São Jorge, então, caso você se hospede lá, terá que descer em Alto Paraíso de Goiás e achar outro método de locomoção. As opção para esse caso são:

  1. Caronas solidárias: O pessoal da cidade é bem acostumado com esse tipo de situação e há, inclusive, grupos do Facebook para organizar as caronas. Além do Facebook, você pode conseguir carona conversando com o pessoal da cidade assim que chegar, ou até mesmo com os viajantes do ônibus que sairá de Brasília. A outra saída é o método tradicional de pedir carona… ir para beira da estrada e fazer sinal! 🙂 Apesar dos moradores da cidade serem bem tranquilos e receptivos, sempre é bom tomar um pouco de cuidado com essa situação (ainda mais meninas desacompanhadas), pois a chapada recebe muita gente de fora e nunca sabemos quem estará dirigindo o carro. Podemos pegar caronas super legais e até encontrar amizades para os próximos passeios, mas também podemos pegar pessoas imprudentes no trânsito e até desrespeitosas e não confiáveis. Cuidado nunca é demais, né?!
  2. Transfers por agência: Se você contratar agências de turismo para fazer o passeio às cachoeiras, pode pedir que seja incluído no pacote o transfer de Alto Paraíso de Goiás até São Jorge. Essa opção provavelmente será a mais cara.
  3. Lotação de moradores: Ouvimos falar que tem alguns moradores que fazem lotação até São Jorge. Nesse caso, você pode se informar assim que chegar em Alto Paraíso e ver o valor que consegue pela viagem. Como esse não é um serviço padronizado, você poderá conseguir lotações baratas, caras, carros em bom estado ou não.

O fato é, se você tiver um mínimo de desenvoltura e comunicação, conseguirá chegar até São Jorge sem muitas dificuldades. Mas, se quiser algo seguro e com valor pré-definido, recomendamos fortemente o aluguel do carro. 🙂

Quando ir?

A Chapada dos Veadeiros é um destino que pode ser visitado durante todo o ano, pois devido ao clima subtropical, as temperaturas estão sempre na casa dos 20 graus. No entanto, existem duas épocas em que a paisagem e as condições podem mudar bastante: a época da seca, de Abril a Setembro, e a época das chuvas, de Outubro a Março.

Nas duas situações existem os prós e os contras. Se você for na época das chuvas, encontrará as cachoeiras mais cheias, com mais volume de água e, por isso, muitas ficam bem mais bonitas nesse período. Além disso, apesar do calor, o clima acaba ficando mais agradável devido às chuvas. O lado ruim é que, com a chuva, pode acontecer um fenômeno muito conhecido dos moradores e turistas frequentes da Chapada: as trombas d’água, que se formam quando o volume do rio aumenta repentinamente e traz correnteza muito forte.

Quando estávamos pesquisando sobre nossa viagem e logo quando chegamos, confesso que fiquei com um pouco de medo, pois se falava taaaaanto das benditas trombas d’água, que eu fiquei bem receosa. Mas, melhor ficar receosa e tomar cuidado do que achar que tá tudo certo e ficar em apuros, né? Graças a Deus, mesmo pegando dias chuvosos, não vimos nada preocupante, mas um casal que conhecemos lá comentou que tiveram que sair literalmente correndo do Vale da Lua devido a uma tromba d’água que os pegou desprevenidos.

Com isso, algumas cachoeiras podem estar fechadas para banho nessa época (só se tiver chovido muito), e assim, o passeio se tornará mais contemplativo. Nós fomos na época de chuvas e conseguimos visitar todas as cachoeiras que programamos. Quase perdemos a Cachoeira Loquinhas, mas esperamos em torno de 01h30 até que a chuva cessou e os responsáveis do local a liberaram pra visita.

A outra época possível de visitação é a da seca. Esse período pode ser um pouco decepcionante por um lado, novamente devido ao nível de água das cachoeiras. Ouvimos diversos relatos de pessoas que encontraram cachoeiras e poços bem vazios e diferente do que viam nas fotos. No entanto, ele é mais propício para banho nas cachoeiras, já que a água está bem mais tranquila. Além disso, o grande benefício da época de seca está na visita de cachoeiras com águas cristalinas como Santa Bárbara, Loquinhas e Capivara. Nós visitamos Loquinhas depois de muita chuva e a água não estava nem um pouco cristalina.

Dicas Importantes:

  1. Se puder, evite visitar a chapada em feriados, onde o número de visitantes aumenta muito, fazendo com que algumas cachoeiras fiquem extremamente cheias e impedindo que você aproveite como poderia. Além disso, as fotos ficam bem poluídas com tanta gente. rs
  2. Todos os passeios que fizemos, com exceção de Santa Bárbara, não exigia a contratação de um guia. Então, se você estiver procurando uma viagem econômica, esse é um fator bem positivo. No entanto, se você se sente inseguro em visitar esses locais sem orientação, há vários guias disponíveis no CAT (Centro de Atendimento ao Turista) que fica na Av. Ary Valadão Filho, 1310 – Alto Paraíso de Goiás.
  3. Apesar de já termos comentando isso antes, reforçamos: Tome cuidado em dias de chuva! Pergunte para os responsáveis ou alguém que entenda, se o local está seguro e próprio para banho, e evite ficar dentro das cachoeiras enquanto estiver chovendo.
  4. Evite levar muito peso na mochila, pois algumas trilhas podem ser bem difíceis, e um peso a mais com certeza fará diferença no trajeto e no seu aproveitamento.
  5. O ideal é levar garrafinhas de água, algo leve para comer, protetor solar, repelente, boné ou chapéu (para dias de muito sol), óculos de sol, protetor labial e tênis confortável. Com relação ao tênis, recomendamos que leve um que já tenha usado e tenha certeza que não irá incomodá-lo na trilha. Se for um calçado novo (não recomendamos), use algumas vezes antes para testar.
  6. Vá com roupas leves! Para as meninas, o ideal seria ir com uma legging que cobre as pernas. Fui de shorts alguns dias e tive a perna bem picada por mosquitinhos.
  7. Se for no inverno, leve roupas de frio, pois apesar do calor que faz durante o dia (mesmo nessa época), de noite o tempo esfria um pouco.
  8. Se puder, faça um roteiro dos locais que pretende visitar em cada dia, de acordo com a localização e proximidade dos lugares. Isso otimiza seu tempo e faz você economizar em combustível (caso vá de carro). A descrição do nosso roteiro de 4 dias está disponível em: Roteiro de 4 dias na Chapada dos Veadeiros.
  9. Se for na época de chuva e não quiser se molhar muito, leve uma capa de chuva.
  10. A vacina da Febre Amarela não é obrigatória, mas por se tratar de uma região endêmica, é altamente recomendado que a tome 10 dias antes da viagem.
  11. Leve dinheiro! Vimos Bradesco, Itaú e Banco do Brasil apenas em Alto Paraíso de Goiás, sendo que em São Jorge não há agências bancárias. Além disso, alguns lugares também não aceitam cartões.
  12. Aproveite e desencane! A Chapada dos Veadeiros é um lugar mágico, perfeito para você se desligar do mundo, aproveitar a natureza e se conectar com Deus ou com aquilo que você acredita. Tente esquecer dos problemas do dia-a-dia, e não encanar em usar roupas chiques, e ficar tentando encontrar sinal de celular ou redes de dados móveis. Temos todo tempo do mundo para fazer isso no restante dos nossos dias, mas aproveitar o clima da chapada é algo único e especial!

Roteiro de 4 dias

Veja nosso roteiro na Chapada no link: “Roteiro de 4 dias na Chapada dos Veadeiros”.

Veja também nossas opções de restaurantes na Chapada em “Onde comer na Chapada dos Veadeiros”.

Siga-nos no Facebook

Subtitle