Conhecendo a Lapa em um dia!

Por se tratar de um destino tão próximo a Curitiba, de fácil acesso e com tanta história pra contar, já estava nos nossos planos visitar a Lapa há algum tempo, mas sempre acabávamos adiando por algum motivo. No feriado de 15 de Novembro decidimos fazer um bate e volta, e vamos contar como foi nosso roteiro.

Nossa intenção era sair às 09h de casa, mas sabe como é feriado né?! Dá aquela preguiça de sair da cama, então até acordar, se arrumar e sair, já eram 10h30. Mas o horário não foi problema, já que conseguimos fazer tudo o que havíamos planejado. Então vamos começar a falar sobre o roteiro por parte.

 

Onde fica?

 

A Lapa é uma cidade que fica há 76 km de Curitiba, e chegamos até lá pela Rodovia do Xisto (BR 476), num trajeto de pouco mais de 1 hora, passando por um único pedágio que tinha o valor de R$ 12,80. O trajeto é curto, mas a parte ruim é que por essa rodovia passam muuuuuuitos caminhões, então o motorista tem que estar bem atento na direção.

 

Por que visitar a Lapa?

 

A Lapa é uma cidade turística devido ao acontecimento histórico ocorrido em 1894 chamado Cerco da Lapa, onde, graças ao avanço sulista dos chamados “Maragatos” durante a Revolução Federalistas, os moradores da Lapa tiveram que se organizar como um exército para conter a tomada da cidade.

 

O exército lapeano era muito menor que os federalistas, mas, depois de 26 dias de batalha, eles conseguiram resistir e viraram história por consequência da sua luta com liderança de nomes famosos com o do General Carneiro.

 

Devido a esse episódio, e também à economia baseada na extração da erva mate e do tropeirismo, a cidade da Lapa é cheia de histórias e museus que contam como esses acontecimentos se desenrolaram, mostrando objetos pessoais, fotos e vários artigos da época.

 

Mesmo para quem não é muito fã de história, o passeio é bem legal, pois não tem só museus com longos textos e quadros. Todos os museus têm guias, que te acompanham durante a visita contando detalhes da história, que se torna mais viva à medida que você consegue imaginá-la através dos objetos históricos que estão expostos nos museus.

 

Além disso, os museus são em casas tradicionais do centro histórico, e foram essas casas que serviram de hospitais, farmácia, leito de morte e a própria morada dos grandes nomes dessa história. Ou seja, é muita história contada de forma simples e didática.

 

Roteiro

 

Monumento ao tropeiro

Esse é o primeiro ponto, que você vê logo quando chega a cidade. É uma linda obra em mosaico do Poty Lazzarotto, que conta através da arte no mural um pouco da história do tropeirismo na cidade da Lapa.

 

Chegando na cidade, você também encontra o centro de informações turísticas. Vale muito a pena a parada para que você tenha uma introdução à história que você verá nas próximas horas. Os atendentes do centro turístico entregam um mapa mostrando os principais pontos de visita na cidade, e também os restaurantes típicos. Além disso, é exibido um vídeo de nove minutos contando brevemente a história do Cerco da Lapa.

Casa Vermelha

 

É uma construção histórica com um pequeno museu, com materiais dos tropeiros, e também um centro de artesanatos, onde você pode fazer comprinhas de produtos artesanais e souvenirs da viagem.

 

Estacionamos nosso carro aqui e fizemos praticamente todo o restante do passeio a pé, pois a cidade é bem pequena e tudo fica muito perto, praticamente na mesma praça.

 

Praça General Carneiro

 

Depois da casa vermelha, seguimos andando até a Praça General Carneiro, principal praça da cidade, onde ficam o Theatro São João, o Museu Histórico da Lapa, a Igreja Matriz de Santo Antônio e  alguns restaurantes. No centro da praça há uma estátua em bronze em homenagem ao comandante General Carneiro. A estátua é de autoria do escultor João Turim, e data de 1928.

Igreja Matriz de Santo Antônio

 

Essa igrejinha é pequena, mas é muito lindinha por dentro, e lembra um pouco a igreja de Trancoso por fora. Ela estava aberta ao público quando fomos, e não era necessário pagar nada pela visita.

 

Theatro São João

 

A próxima parada foi no Theatro São João, que foi fundado em 1876 e está em funcionamento até hoje. É um pequeno teatro, com capacidade para 212 pessoas apenas,  construído todo em madeira, e famoso por ter recebido D. Pedro II em 1880. O teatro também serviu de hospital durante a o cerco da lapa, e tem um túnel com acesso a casa do lado, o Museu Histórico da Lapa. O teatro é muito legal, mas precisa de uma revitalização.

O preço para visita ao teatro é de R$ 3,00, sendo que o ticket dá acesso a outras duas atrações: O Museu das Armas e o Museu Histórico da Lapa. Além do ticket ser super barato, estudantes pagam meia, e idosos não pagam. Achamos o valor bem barato, ainda mais quando descobrimos que todos os museus têm guias que contam, mesmo que rapidamente, a história e a parte dela que está sendo apresentada.

 

 

Museu Histórico da Lapa

 

Esse museu também é pequeno, mas muito legal. Foi lá que o General Carneiro morreu, dois dias após ser atingido na guerra. Esse museu tem objetos do comandante, quadros, roupas e vários outros artigos. Para entrar nesse e nos outros museus, é necessário calçar um sapato especial para conservar o assoalho de madeira antiga dos locais.

 

Museu das Armas

 

Esse atrativo nós não fomos, simplesmente porque esquecemos dele. rsrs Mas, como o nome diz, esse museu abriga as armas usadas durante o cerco da Lapa.

Phanteon dos Heroes

 

É um monumento com arquitetura moderna, que abriga as cinzas dos heróis do Cerco da Lapa, tendo inclusive um estátua com o rosto de alguns deles. Também há plaquinhas com os nomes dos combatentes mortos em batalha.

 

 

Casa da Memória ou Casa dos Cavalinhos

 

Essa é uma casas mais bonitinhas da cidade, e foi construída em 1888 por David de Oliveira dos Santos. A história da casa é muito legal, pois conta sobre um moço (o próprio David) que foi impedido de casar com a menina que gostava por ela ter uma condição financeira superior a dele.

 

Um certo dia, ele sonhou com cavalinhos, e fez um “jogo do bicho” apostando nos animais do seu sonho, sendo o ganhador do maior prêmio da loteria até a época. Com o prêmio, o David de Oliveira dos Santos voltou para a Lapa, casou-se com sua amada e construiu essa casa com influência da imigração européia. Hoje ela é, além de museu, um pequeno acervo literário da Lapa.

 

Casa Lacerda

 

Essa foi uma das atrações que eu mais gostei. Trata-se de um museu federal, onde é pago R$ 4,00 pela visita, que abrigou moradores lapeanos com uma boa condição financeira. A casa é maravilhosa, e eu desejei morar lá todos os minutos da visita! rsrs

 

A casa foi habitada por um casal com mais de 10 filhos, então é uma casa enorme, com todos os aposentos (com exceção do quarto de visitas) sem portas, e cheio de objetos de época. O jardim da casa também é incrível. Fiquei encantada!

 

A casa serviu como quartel da Segunda Brigada durante a Revolução Federalista de 1894. Na principal sala da casa foi assinada a Ata de Capitulação da Lapa pelo coronel Joaquim de Rezende Correia de Lacerda, comandante em exercício das forças legalistas após a morte em combate do general Gomes Carneiro.

Santuário de São Benedito

 

A partir daí precisamos pegar o carro, porque as atrações eram um pouquinho mais longe. Na verdade, o santuário era perto, há 600 metros da Praça General Carneiro, mas era no caminho da última parada, que ficava um pouco distante. O santuário é lindo, uma construção imponente, em uma grande praça na cidade. Mas, ele estava fechado e não conseguimos conhecê-la por dentro.

Parque Estadual Gruta do Monge

 

Deixamos o passeio com um pouco mais de caminhada por último. O Parque Estadual Gruta do Monge estava bem abandonado, com grama alta, e sem ninguém para passar informações sobre as trilhas e etc.

 

Mas, mesmo assim, foi um passeio super legal, porque a gruta em si é uma maravilha da natureza. A trilha tem extensão de 1 km, e fizemos em 15 minutos. É uma trilha fácil, mas não dá para pessoas com dificuldades de locomoção, pois tem alguns degraus, pedras e partes mais estreitas. No final da trilha chegamos a um paredão bem bonito. A volta é um pouco mais cansativa, pois temos que subir alguns degraus que havíamos descido na ida.

 

Lá também há um mirante bem legal com vista para a cidade da Lapa. Não é necessário pagar nada para visita.

 

Onde comer?

 

Há três restaurantes recomendados na cidade com comida típica tropeiras: Lipski, Casarão e Espaço Único. Nós escolhemos o Espaço Único pois ficava bem na Praça General Carneiro. O valor por pessoa foi de R$ 30,00 com uma grande diversidade no buffet. Tinham muitas saladas, massas, carnes e uma parte com comida típica tropeira, como feijão tropeiro, quirera, ovo pochê e torresmo. O Gian que é vegetariano também comeu muito bem.

 

Além disso, é muito recomendado provar a famosa Coxinha de Farofa, iguaria típica da Lapa, que é vendida em praticamente todas as panificadores. As mais indicadas são a Panificadora Zeni e Panificadora Fanchine.

Terminamos nosso passeio aproximadamente às 17h, e fizemos tudo com muita tranquilidade. Recomendamos muito o passeio, porque é muito legal mesmo, e bem pertinho de Curitiba. Vale a pena!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Siga-nos no Facebook

Subtitle